ÍNDICE ABCR

Referência Econômica

Em 2012, o índice ABCR foi incorporado ao cálculo do Produto Interno Bruto (PIB), pelo IBGE.

Em São Paulo, índice ABCR reduz 0,2% em julho
   

Em São Paulo, o fluxo pedagiado total de veículos teve queda de 0,2% frente a junho, em termos dessazonalizados. A desagregação entre leves e pesados apresentou queda de 1,4% e alta de 2,7%, respectivamente.


Em relação ao mesmo período de 2018, o índice total cresceu 3,1%. O fluxo pedagiado de veículos leves aumentou 2,5%, enquanto o fluxo de pesados subiu 5,0%.

 

Dessa forma, nos primeiros sete meses do ano, houve alta de 4,9% do índice total, resultado decorrente da alta de 4,8% dos leves e de 5,4% dos pesados.

 

Nos últimos doze meses o índice total acumula alta de 3,3%, fruto do crescimento de 3,1% dos veículos leves e de 3,8% dos veículos pesados.

   
Período

Leves

Pesados

Total

Julho/19 sobre Julho/18
Veiculos Leves
2.5%
Veiculos Pesados
5.0%
Total
3.1%
Julho/19 sobre Junho/19 c/ ajuste sazonal
Veiculos Pesados
Veiculos Leves
-1.4%
Veiculos Pesados
2.7%
Total
-0.2%
Últimos doze meses
Veículos Leves
3.1%
Veiculos Pesados
3.8%
Total
3.3%
Acumulado no ano (Jan-Jul/19 sobre Jan-Jul/18)
Veiculos Leves
4.8%
Veiculos Pesados
5.4%
Total
4.9%

Gráficos

No Paraná, índice ABCR reduz 2,7% em julho
   

No Paraná, o fluxo total de veículos pedagiados caiu 2,7% frente a junho, em termos dessazonalizados, ditado pela queda de 4,1% do índice de leves mesmo com alta de 0,4% do índice de pesados no período.

 

Ao se comparar com o mesmo período de 2018, o índice total apresentou crescimento de 2,5%. O fluxo pedagiado de veículos leves avançou 1,7%, enquanto o fluxo de pesados elevou 3,6%.

 

Dessa forma, no acumulado do ano, o índice total teve alta de 3,9%, resultado determinado pelas elevações de 4,0% de leves e de 3,8% de pesados neste período.

 

Nos últimos doze meses o índice total acumula alta de 2,9%, fruto da alta de 3,0% dos veículos leves e de 2,8% dos veículos pesados.

 

Período

Leves

Pesados

Total

Abril/19 sobre Abril/18
Veiculos Leves
+0,8%
Veiculos Pesados
+1,6%
Total
+1,0%
Abril/19 sobre Março/19 c/ ajuste sazonal
Veiculos Pesados
Veiculos Leves
-0,9%
Veiculos Pesados
+2,4%
Total
-0,3%
Últimos doze meses
Veículos Leves
-0,7%
Veiculos Pesados
+0,9%
Total
-0,3%
Acumulado no ano (Jan-Abr/19 sobre Jan-Abr/18
Veiculos Leves
+1,6%
Veiculos Pesados
+3,0%
Total
+1,9%
Julho/19 sobre Julho/18
1.7%
3.6%
2.5%
Julho/19 sobre Junho/19 c/ ajuste sazonal
-4.1%
0.4%
-2.7%
Últimos doze meses
3.0%
2.8%
2.9%
Acumulado no ano (Jan-Jul/19 sobre Jan-Jul/18)
4.0%
3.8%
3.9%

Gráficos

Índice ABCR cai 0,1% em julho

Fluxos de veículos leves caiu 1,5% e pesados cresceu 2,1%.

   

São Paulo, 09 de agosto de 2019 - O índice ABCR de atividade referente a julho de 2019 apresentou queda de 0,1% no comparativo com junho, considerando os dados dessazonalizados. O índice que mede o fluxo pedagiado de veículos nas estradas é construído pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias juntamente com a Tendências Consultoria Integrada.


“Após dois meses de resultados interanuais afetados pelo efeito greve dos caminhoneiros, o fluxo indicou em julho retorno ao padrão habitual”, explica Thiago Xavier, analista da Tendências Consultoria. “O crescimento moderado do fluxo de veículos leves e de pesados refletiu o mês com ganho de um dia útil no comparativo com o ano passado (23 x 22), mesmo que com uma atividade econômica em retomada lenta, o que influencia o ritmo do número de veículos de passeio e de carga”, observa Thiago.


Mantida a comparação mensal dessazonalizada, o índice de fluxo pedagiado de veículos leves caiu 1,5%, enquanto o fluxo de pesados cresceu 2,1%. “A relativa estabilidade ante ao mês de junho - quando se extraem os efeitos sazonais - reforça o movimento continuado da economia com pouco dinamismo em meses recentes”, informa o analista.


Nos últimos doze meses, o índice total acumula alta de 2,3%, fruto da expansão de 1,9% dos veículos leves e do crescimento de 3,6% dos veículos pesados. “Vale observar que o movimento de contração do fluxo de leves ocorre após crescimento em meses anteriores, sugerindo acomodação dos resultados”, finaliza Thiago.

Período

Leves

Pesados

Total

Julho/19 sobre Julho/18 
2.5%
4.0%
2.9%
Julho/19 sobre Junho/19
-1.5%
2.1%
-0.1%
Últimos doze meses
1.9%
3.6%
2.3%
Acumulado no ano (Jan-Jul/19 sobre Jan-Jul/18)
3.6%
5.0%
3.9%
Abril/19 sobre Abril/18
Veiculos Leves
+0,8%
Veiculos Pesados
+1,6%
Total
+1,0%
Abril/19 sobre Março/19 c/ ajuste sazonal
Veiculos Pesados
Veiculos Leves
-0,9%
Veiculos Pesados
+2,4%
Total
-0,3%
Últimos doze meses
Veículos Leves
-0,7%
Veiculos Pesados
+0,9%
Total
-0,3%
Acumulado no ano (Jan-Abr/19 sobre Jan-Abr/18
Veiculos Leves
+1,6%
Veiculos Pesados
+3,0%
Total
+1,9%

Gráficos

No Rio de Janeiro, índice ABCR cai 1,1% em julho
   

No Rio de Janeiro, o fluxo total diminuiu 1,1% comparado a junho, em termos dessazonalizados. O resultado decorreu da queda de 2,2% no fluxo de veículos leves mesmo com alta de 0,5% dos pesados.

 
Na comparação com julho de 2018, o índice total registou alta de 1,0%. O fluxo de leves evoluiu 0,8% e o fluxo de pesados subiu 2,3%, mantida a métrica de comparação. 

 

Dessa forma, o índice total tem alta de 2,6% no ano até aqui, resultado determinado pela elevação conjunta de leves e pesados, os quais acumulam aumento de 2,3% e 4,2%, respectivamente.

 

Nos últimos doze meses o índice total acumula alta de 1,5%, composta pela evolução de 1,4% dos veículos leves e de 2,1% dos veículos pesados.

 

Período

Leves

Pesados

Total

Julho/19 sobre Julho/18
0.8%
2.3%
1.0%
Julho/19 sobre Junho/19 c/ ajuste sazonal
-2.2%
0.5%
-1.1%
Últimos doze meses
1.4%
2.1%
1.5%
Acumulado no ano (Jan-Jul/19 sobre Jan-Jul/18)
2.3%
4.2%
2.6%
Abril/19 sobre Abril/18
Veiculos Leves
+0,8%
Veiculos Pesados
+1,6%
Total
+1,0%
Abril/19 sobre Março/19 c/ ajuste sazonal
Veiculos Pesados
Veiculos Leves
-0,9%
Veiculos Pesados
+2,4%
Total
-0,3%
Últimos doze meses
Veículos Leves
-0,7%
Veiculos Pesados
+0,9%
Total
-0,3%
Acumulado no ano (Jan-Abr/19 sobre Jan-Abr/18
Veiculos Leves
+1,6%
Veiculos Pesados
+3,0%
Total
+1,9%

Gráficos