Índice ABCR
aguarde... carregando dados para apresentação
Notícias seta
Releases e Notas
CART orienta pescadores sobre cuidados com fauna
26-06-2018 10:59
Danos causados em alambrados prejudicam funcionamento de passagens de fauna

Prática recorrente, principalmente aos finais de semana, o corte de alambrados que funcionam como cerca de condução de animais às margens da SP-270 – Rodovia Raposo Tavares oferece riscos aos motoristas, além de prejudicar um complexo trabalho de preservação à fauna silvestre que habita as áreas de vegetação nas imediações. Como forma de conscientizar a população, especialmente pescadores da região de Presidente Prudente, a CART – Concessionária Auto Raposo Tavares alerta da importância da colaboração de todos para evitar acidentes envolvendo animais.

Equipes de Operação da concessionária encontram frequentemente partes dos alambrados cortados, principalmente nas proximidades de rios e lagos, danificados por pessoas que querem acessar os cursos d'água para pescaria esportiva. A área de maior incidência compreende um segmento de 92 km de rodovia, de Paraguaçu Paulista a Álvares Machado, onde existem quatro pontos críticos de atropelamento, que foram tratados com a instalação do telamento e de passagens de fauna.

Dentre as ações que a CART promove em seu Programa de Mitigação de Atropelamento de Fauna, a mais importante é a estrutura que oferece condições adequadas de passagem dos animais de um lado para o outro da rodovia em segurança. "Os pontos de travessia são formados pela estrutura física além do telamento, cuja função é direcionar os animais para estas passagens de fauna, por baixo da rodovia. Quando cortado o alambrado, é criado um funil, por onde os animais escapam para a via, com risco de acidentes", explica Osnir Giacon, gerente de Meio Ambiente.

O descarte irregular de alimentos pelos pescadores nas beiradas dos cursos d'água, até nas faixas de domínio, oferece outro risco. Os resíduos atraem para as proximidades das rodovias animais silvestres e domésticos, podendo provocar acidentes.

Outro processo prejudicado em decorrência do corte das telas é o aprendizado dos animais. Pela literatura científica, algumas espécies levam até três anos para aprender a utilizar as passagens. Em um dos pontos tratados, entre Maracaí e Regente Feijó, os atropelamentos de fauna apresentaram redução de 72%.

"Reduzir os impactos da Rodovia no Meio Ambiente e manter nossa fauna protegida é um desafio diário, que envolve um conjunto de ações desenvolvidas pela concessionária, desde o mapeamento das ocorrências até o planejamento e execução de obras de mitigação. E outra etapa importante é a colaboração de todos. Daí o apelo aos pescadores, que sejam conscientes e preservem as telas de condução das passagens de fauna", reforça.

A CART recomenda também não estacionar na faixa de domínio, prática recorrente de pescadores. Os espaços são destinados exclusivamente para paradas emergenciais, em casos de pane mecânica ou acidentes, por exemplo.


Fonte: CART

Leia também
Buscar Notícias Sala de Imprensa
Por data
De:
Até: